domingo, 30 de outubro de 2011

Ser bailarina...

Nesses últimos dias eu venho conversando com uma amiga minha, que também é bailarina, sobre o nosso ex-grupo de estudo e essa "nova geração" que está aí, falávamos sobre estudos, aulas, comportamento, humildade e tantas outras coisas.
O nosso grupo surgiu para nos prepararmos para a Pré-Seleção da Khan el Khalili e eramos 5 meninas estudando com um objetivo em comum, nos ajudávamos, surtávamos juntas, procuramos músicas uma pras outras, ajudávamos a montar sequencias, dançávamos umas pras outras por horas e horas e dizíamos sempre o que estava legal e o que não mas sempre respeitando o estilo da colega, e nós também escolhíamos a música que a colega ia dançar para ela se preparar para a improvisação, saber lidar com o nervosismo e treinar o ouvido e etc, e procuravamos sempre escolher o tipo de música contrário ao estilo da colega, por exemplo se a colega X gostava mais de músicas lentas e era boa nisso nós sempre escolhíamos músicas mais rápidas, que exigisse o oposto ao que ela dominava e por aí vai, e SEMPRE pedíamos a opinião para todas as professoras da escola, e SEMPRE perguntando o que podíamos melhorar e raríssimas as vezes estava tudo bem, que estávamos dançando bem.
Mas o que temos vistos é completamente diverso do que eu e as minhas colegas e amigas fazíamos para crescer como bailarinas e professoras, as futuras bailarinas já estão se achando superstars, as verdadeiras DIVAS da dança do ventre! E essa parte delas já serem consideradas divas as maiores culpas são as próprias professoras que as trata como tal, não digo que é não podemos elogia-las, incentiva-las, coisas do tipo, mas tem bom senso e mostra-las principalmente que elas tem muito o que crescer, tem muito o que aprender, que também tem coisas para melhorar, ter o seu estilo, e tudo mais que envolve ser uma boa bailarina.
Ser bailarina não é uma coisa que acontece do dia pra noite ou depois de fazer algumas aulinhas, é muito mais do que isso! É procurar, é pesquisar, é estudar, é assistir vídeos, é tentar ensaiarem casa, é se sacrificar para fazer cursos e workshops para o seu próprio crescimento, é fazer aulas com professoras diferentes para aproveitar o que há de melhor em cada professora, é ficar por horas e horas imitando o que as grandes bailarinas e os melhores professores internacionais ensinam em seus vídeos, treinar em casa e eu acredito fielmente que é o que mais falta nas futuras bailarinas.
O que eu mais vejo é que as meninas se limitam ao que ao que é passado em sala somente, e o que mais me preocupa é a falta de humildade de algumas pessoas em aceitar críticas sejam elas boas ou ruins, sei que escutar críticas ruins não é nada legal mas cabe a pessoa pensar o que irá fazer com isso... é melhor pegar raiva da pessoa que te disse algo sobre o que você precisa melhorar ou é melhor pegar isso que a pessoa disse e tentar melhorar, crescer, o que é melhor? Confesso que prefiro pegar como meta, um objetivo.
Leva-se anos e muito treino para se fazer uma bailarina, como eu já disse antes, e lhes pergunto como você quer ser uma bailarina sendo que você só imitar o que a professora faz? Jogue-se, arrisque, tente ser você mesma, tente se descobrir como bailarina! Mas você só irá descobrir isso arriscando e treinando, tentando, escutando o que o pessoal que tem mais experiência tem a dizer sobre você seja bom seja ruim, não pense que é inveja que as outras pessoas tem de você não e esse é o tipo de pensamento mais ridículo, mais medíocre que uma pessoa pode ter, e sabe aonde você chegará assim? Em lugar nenhum!
Amplie seus horizontes, escute o que os outros tem a dizer sobre sua dança, faça aulas, pesquise, e DANCE EM CASA!
Temos muito o que crescer e aprender, NINGUÉM É DONO DA VERDADE, seja humilde!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...